Atraso faz show da banda Djavu acabar pancadaria...

|



Terminou em confusão e vandalismo o show de forró que seria realizado domingo na sede campestre do Clube União Recreativo de Sorocaba. Tudo começou após o atraso da banda Djavú, que deveria começar seu espetáculo às 21h, mas até as 22h30 não havia subido ao palco. A demora gerou baderna, o que culminou com o cancelamento do show. A polícia foi acionada para conter a situação e instaurou inquérito para paurar o caso. Uma pessoa ficou ferida. Os prejuízos materiais seriam cobrados pela direção do clube da organização do evento, que negocia uma nova data para a banda se apresentar na cidade e cogita não ter como reembolsar o valor de quem pagou pelo ingresso, cerca de 2.800 pessoas no total. A censura era livre.

Além da banda Djavú, a programação incluía shows, a partir das 15h, de bandas de Sorocaba e região. O fotógrafo Sidney Cardoso, 28 anos, morador no bairro Cajuru, foi ao show para fotografar as bandas locais, acompanhado de três colegas “Paguei R$ 25. Era 22h30 e nada (da banda Djavú)”. Segundo ele, um rapaz teria pêgo o microfone, mas antes que falasse o som foi cortado, e virou “aquele auê e pancadaria”, lembrou.


Como muita gente não aguentou esperar pela atração principal, quando começou o “quebra-quebra”, recorda, “o número de pessoas era bem menor que do início”. A polícia foi acionada. O cabeleireiro Thiago Rodrigues Alexandre, 24, registrou boletim de ocorrência na delegacia, após ser ferido no tumulto, por volta das 23h. Ele foi socorrido no Hospital Regional.

O gerente administrativo do Recreativo, Álvaro Gonçalves, 55, contou que o “tumulto foi grande”, com saques ao bar do clube. Explicou que a direção alugou o espaço para que o evento fosse promovido e que agora o setor jurídico do clube acompanha o caso para cobrar indenização pelos estragos. Pelo contrato, o organizador estaria responsável, inclusive, pela segurança. O show deveria terminar às 22h, acrescentou. O promotor de eventos Alexandre Antonio dos Santos, 32, disse que contatou a direção do clube e deve fazer os acertos necessários.

De acordo com Santos, a banda Djavú estava no clube no momento do incidente e resolveu cancelar o show após o tumulto ter início. Chegaram às 23h, de São Paulo, após apresentação num programa de tevê. “Estava montado o cenário e tudo, mas começou o maior quebra-pau”, descreveu. Quanto ao reembolso do valor do ingresso, o promotor de eventos alegou: “Eles (compradores) não têm comprovantes, então não tenho como saber quem comprou convite”, pois teriam deixado o local sem falar com a organização. “Esta foi a primeira vez que isso aconteceu”, defendeu-se.

No sábado à noite também houve show no Recreativo Campestre, do grupo Exaltassamba, mas a única reclamação dos moradores do Jardim Guadalajara foi quanto ao barulho em demasia e a quantidade de lixo deixada pelas ruas

Fonte: http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia.phl?editoria=34&id=230208

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2009 Wagner Mix | Template Blue by TNB