Música inédita de Madonna vaza na internet

|

'Celebration' faz parte da coletânea de mesmo nome.
Fotos da capa do single foram feitas no Rio de Janeiro.

A dançante "Celebration", canção inédita de Madonna que faz parte da coletânea de mesmo nome, vazou nesta quinta-feira (30) na internet. A capa do single, feita com recortes de diversas fotografias da cantora, é assinada pelo artista Mr. Brainwash. As imagens foram feitas durante um ensaio fotográfico com Steven Klein no Rio de Janeiro, em dezembro do ano passado.


Capa do single 'Celebration', de Madonna. (Foto: Divulgação)

"Celebration", o álbum, reúne músicas remasterizadas selecionadas pela própria rainha do pop e seus fãs. O lançamento está previsto para 28 de setembro nos Estados Unidos e dia 29 no resto do mundo.

egundo o site oficial da artista, "Everybody”, “Express yourself”, “Vogue” e “4 minutes" estão entre as faixas que compõem o repertório. Na ocasião será lançado também um DVD com videoclipes. A capa do álbum foi criada pelo artista pop conhecido como “Mr. Brainwash”.

O disco deve incluir ainda duas novas músicas de Madonna gravadas recentemente em Nova York. O primeiro single, intitulado "Celebration", co-produzido pela cantora em parceria com o DJ Paul Oakenfold, chega às lojas no dia 3 de agosto.

O clipe da canção, que também estará no DVD, foi rodado em Milão, na Itália, com direção de Jonas Akerlund, colaborador de longa data da artista.

Estudante é processado por gravadoras por fazer download ilegal de músicas

|


Download ilegal está na mira das gravadoras. (Foto: Divulgação)

Joel Tenenbaum é o segundo a ser levado a julgamento, nos EUA.
Em junho, mulher foi condenada a pagar multa de US$ 1,92 milhão.

Um estudante da Universidade de Boston é a segunda pessoa a ser levada a julgamento por baixar música ilegalmente de sites de compartilhamento de arquivos, nos Estados Unidos.

O universitário Joel Tenenbaum foi convocado pela Justiça do país nesta quinta-feira (30) em ação movida pela indústria da música, sob acusação de violação dos direitos autorais.

Para seu advogado, o professor da Faculdade de Direito de Harvard Charles Nesson, Tenenbaum é "um garoto que fez o que os garotos fazem" e não deve ser penalizado severamente por avanços na tecnologia que ele diz que as gravadoras têm sido lentas em se adaptar, de acordo com a agência Associated Press.

Iniciado esta semana, o julgamento de Tenenbaum - baseado em ação movida por Arista Records LLC, a Sony BMG Music Entertainment, Universal Music Group Recordings Inc. e Warner Brothers Records Inc. - pode gerar sentença com indenização às gravadoras de até US$ 4,5 milhões, calculou o site "Channel Web".

No mês passado, Jammie Thomas Rasset, uma mãe solteira de quatro filhos, de Minnesota, foi condenada por um júri federal a pagar US$ 1,92 milhão (R$ 3,75 milhões) por violação dos direitos de autor.

Fonte: G1

Novo CD do Mastruz com Leite

|


Click na imagem para baixar o novo sucesso.

A SomZoom anunciou no início da tarde desta terça (28), que o novo CD do forró Mastruz com Leite “Em Todos os Sentidos”, será lançado oficialmente nesta quarta (29) no programa Forrobodó, a partir das 19h30, na TV Diário.
A banda vai executar algumas canções desse novo projeto, entre elas, a música de trabalho na voz de Samylla França “Sei Me Cuidar” e “Inconsolável” cantada pelo Neto Leite.
Para os corações ansiosos, informamos que o novo trabalho já chegou à SomZoom e ainda nesta semana ele começa a ser vendido em Fortaleza (CE). A partir da próxima semana o CD começa a ser distribuído para outras cidades nordestinas, até tomar conta de todo o País.
Aguardem que o novo CD está chegando quentinho em suas cidades.

Fonte: site oficial.

Coldplay fará participação em episódio dos 'Simpsons'

|


Banda inglesa fará uma apresentação particular para Bart e Homer.
A 21ª temporada vai ao ar a partir do dia 27 de setembro nos EUA.


Depois de Michael Jackson e do Aerosmith, chegou a vez do Coldplay fazer uma participação no seriado de animação "Os Simpsons".

Na trama, a banda inglesa faz um show particular para Bart e Homer depois que o pai ganha milhões na loteria.

Segundo o produtor executivo Al Jean adiantou em entrevista ao "Hollywood Insider", o grupo tem de parar a apresentação quando Bart decide ir ao banheiro.

A cantora e atriz americana Eartha Kitt também faz uma participação especial na mais nova temporada da série. Ela gravou suas falas pouco antes de morrer, em 25 de dezembro do ano passado.

A 21ª temporada de "Os Simpsons" vai ao ar a partir do dia 27 de setembro nos Estados Unidos.

Projeto da Apple com gravadoras pretende incentivar download de músicas

|


Acordo inclui EMI, Sony, Warner e Universal, diz o 'Financial Times'.
Empresa também planeja concorrente para o Kindle, segundo o jornal.


A Apple e quatro gravadoras estão trabalhando em um plano para aumentar as vendas digitais de álbuns. A companhia norte-americana também está desenvolvendo em separado um aparelho do tamanho de uma prancheta eletrônica, publicou o "Financial Times" neste domingo (26).

A Apple está trabalhando com EMI , Sony Music, Warner Music e o Universal Music Group no projeto "Cocktail", cujo lançamento é esperado para setembro, divulgou o jornal, citando fontes.

O projeto com as gravadoras visa oferecer recursos interativos com download de músicas, informou a publicação.

A Apple também espera lançar novo aparelho portátil a tempo para as compras de Natal, segundo o jornal. O dispositivo poderá se conectar à internet, como o iPod Touch faz hoje, e sua tela pode ter até 10 polegadas, informou o jornal.

A publicação informou que editoras de livros também estiveram em negociações com a Apple sobre a oferta de seus serviços no dispositivo, que pode competir com o Kindle, da Amazon.

A Apple e as gravadoras não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

Madonna - Celebração

|



Ganhar as principais manchetes do mundo todo aos 50 anos de idade e possuir no currículo uma carreira musical invejável não é exclusividade de Michael Jackson. Nesta semana, às vésperas de completar um mês da morte do ídolo, quem roubou a cena foi a “rainha do pop”. Para Madonna, não faltam motivos para comemorar.

Desta vez, a celebração virá em forma de nova coletânea. Celebration chega às lojas americanas no dia 28 de setembro. Um dia depois, o mercado internacional receberá o álbum. No repertório, estarão sucessos como “Everybody”, “Express Yourself”, “Vogue” e “4 Minutes". Além disso, duas novas canções darão um ar inédito à compilação.

Uma delas é “Celebrate”, que foi gravada em Nova York e vazou recentemente na internet. O lançamento oficial da música será no dia 3 de agosto. Os fãs que adquirirem a novidade, terão duas opções de compra: um box com Cd e Dvd ou os dois itens separados. Na versão em vídeo, haverá clipes nunca antes lançados no formato.

Além das cinco décadas de vida, marcadas por polêmicas pessoais, tendências de moda e comportamento, escândalos, casamentos, rolos e adoções de crianças, Madonna construiu sua imagem profissional. Por trás de muito trabalho, está uma parceria de 27 anos que, em clima de festa, termina com a chegada de Celebration.

Este será o último álbum da cantora lançado pela gravadora Warner. Ela acaba de assinar um contrato de 10 anos com a Live Nation, uma empresa especializada na organização de grandes eventos. O custo da negociação está em torno de 120 milhões dólares, mas a marca cuidará de todas as turnês futuras e venda de produtos da artista.

Madonna apoiou sua decisão nas constantes mudanças que a indústria fonográfica está sofrendo: “como artista e empresária, preciso acompanhar essa nova fase”, declarou. Ela, que já vendeu mais de 200 milhões de cópias de seus discos, afirma que, com a nova parceira, suas músicas chegarão aos fãs de forma mais fácil e rápida.

Coletâneas já fazem parte da história da artista. Em 1987, lançou You Can Dance. Três anos mais tarde, The Immaculate Collection, seguido de Something To Remember, de 1995, e GHV2, de 2001. Agora, resta apenas saber se a imensa celebração da “rainha” será suficiente para desbancar os recordes que o “rei do pop” alcançou com a sua repentina partida.

Com disco de ouro na bagagem, Fresno lança DVD e foge do rótulo 'emo'

|


Banda gaúcha lança o DVD ao vivo ‘O outro lado da porta’.
Vocalista Lucas Silveira fala sobre rótulos, underground e novo disco.



“O outro lado da porta”, primeiro DVD da banda gaúcha Fresno, é, nas próprias palavras do vocalista e guitarrista Lucas Silveira em entrevista ao G1, “um complemento, um respiro” para “Redenção”, o álbum de estreia do grupo em uma grande gravadora. Com um repertório baseado no disco de 2008 (com adição de músicas da fase independente da banda), o novo trabalho tem um aspecto diferente dos outros DVDs musicais ao vivo do mercado – foi gravado em estúdio e não em algum show.

“Nós sentimos uma demanda por algo que mostrasse mais quem a gente é, a nossa música da maneira mais despida possível, mas que fosse um complemento da nossa identidade”, reflete Lucas sobre a decisão de trocar a ideia mais comum, um show com os fãs, pela banda em estúdio. “Queríamos mostrar mais da música, sem firulas, afinal a mídia acaba explorando muito nosso lado extramusical”.

Rock gaúcho

No total são 15 músicas gravadas ao vivo, de “Redenção” a “Milonga”, passando por hits como “Uma música” e “Alguém que te faz sorrir” e músicas do começo da carreira, como “Stonehenge” e “O gelo”. Entre as faixas, depoimentos dos membros da banda – Lucas, o baixista e vocalista Rodrigo Tavares, o guitarrista Gustavo Mantovani e o baterista Rodrigo Rushcell – falando do seu cotidiano, do processo de gravação de “Redenção”, das auguras de se morar em São Paulo e da saudade do Rio Grande do Sul.

“A gente não faz o rock gaúcho que ficou conhecido com o Engenheiros do Hawaii e com o Cidadão Quem, mas essa distância, morando sozinhos em São Paulo há mais de ano, nos fez ‘mais gaúchos’. ‘Redenção’ (que leva o nome do Parque da Redenção, no centro de Porto Alegre) é um disco que reflete essa saudade, nós até passamos a ouvir rock gaúcho”, confessa.

Emo

Além das inspirações e histórias, a banda também fala sobre o famigerado ‘emo’, rótulo que grudou no Fresno. “Chegou um ponto em que era quase impossível falar sobre a banda sem perguntarem sobre o nosso cabelo ou o nosso estilo, e isso passou a incomodar bastante, quando o ‘visual’ associado ao emo passou a ditar a visão sobre o Fresno” desabafa Lucas. “Acho incrível que no século XXI as pessoas ainda tenham preconceito com essa parte estética”.

Porém o cantor deixa claro que o problema é como o gênero é tratado pela mídia. “O ‘Redenção’ foi muito influenciado pelos trabalhos mais recentes do Jimmy Eat World, por exemplo. Se alguém viesse falar com a gente perguntando se somos ‘emo’ citando uma banda como eles ou Sunny Day Real Estate ou Embrace, eu ficaria feliz, mas só comparam a gente com Simple Plan e correlatos”.

“Nem sei o que os caras do Sunny Day ou o Ian McKaye (ex-vocalista do Minor Threat, Embrace e Fugazi) têm a dizer sobre o emo. Mas todas essas bandas já se esquivaram disso fazendo um disco muito bom – seja torto, como no caso do ‘Rising tide’ do Sunny Day, seja um álbum mais pesado. E é isso que estamos procurando com nosso próximo CD”, complementa, falando do disco ainda sem nome que deve ser lançado até o final do ano.

Liberdade

Para isso, a Fresno diz contar com total liberdade dentro do selo Arsenal, do produtor Rick Bonadio – associado à major Universal e casa de bandas como NX Zero e Titãs. “O gerenciamento de carreira está em nossas mãos. Um empresário tem dez bandas, se uma não der certo, ele pode contar com outras nove. Nós temos apenas a nós mesmos”.

Para Lucas, o rock brasileiro parece estar em crise. “Estamos no momento em que se decide quem fica e quem vai. Hoje um grupo faz um show um pouco mais bombado em São Paulo e já tem empresário, logo está numa gravadora – isso está matando o undeground”, diz, e compara com o grunge nos EUA no começo da década de 90. “As pessoas olham para a gente e dizem ‘vocês são uma banda como essas aí’, como tudo no mesmo saco – é como oAlice in Chains e Stone Temple Pilots sob o mesmo rótulo”.

“Até o Kurt Cobain, a grande estrela daquela época, fugia disso, ele queria ser como o R.E.M., um grupo que não recebia o olhar torto das pessoas. É o equivalente a dizer que nós gostaríamos ser como um Los Hermanos, que ainda estaria fazendo shows lotados, com seu próprio público, se não tivesse acabado. E é isso que estamos tentando fazer”, explica.

Depois de atingir a marca de disco de ouro (50 mil cópias vendidas com “Redenção”), Lucas sabe bem dos perigos de tocar no rádio (“É claro que alguém que conheceu a gente na internet sozinho nos entende melhor do que quem ouviu nosso som no rádio, de passagem”), apesar de achar que essa é uma fase importante para o Fresno. “Essa é a hora de nos firmarmos, aparecermos na mídia, para as pessoas nos conhecerem melhor”.

Mas a ambição de fazer um disco com o qual se identifiquem e a convicção de estarem no “caminho certo” fala mais alto. “Eu confio no nosso público, e sei que eles estão esperando novidades. É um álbum mais áspero, não acaricia o ouvido como o anterior. Existe um medo (de perder audiência), mas é isso que faz a vida interessante: fazer algo com uma convicção tão grande que acaba dando certo. É assim que a gente sempre trabalhou”.

Adeus Cross Fox: Stefhany vai trocar de carro...

|


Sim, acredite. Logo após faturar um Cross Fox no programa Caldeirão do Huck, da Globo, a cantora Stefhany já trocou de carro. É isso que sugere uma publicidade que circula pela internet desde o último dia 15 de julho.

Lançado o site www.stefhanytrocoudecarro.com.br começaram os burburinhos. “De que marca é a propaganda?”, “É a Volkswagen "tirando onda"?”; Ou é a Fiat aproveitando a onda? O certo é que o vídeo em que ela aparece descendo de um Crossfox e entrando em outro carro já se viralizou.

O legal da campanha é o uso estratégico/integrado das mídias sociais para divulgar e para se relacionar com o público, incluindo aí Flickr, Twitter, Orkut e YouTube.

SEGUNDO ENSAIO TERÁ FORRÓ DO MUÍDO E SOLTEIRÕES DO FORRÓ

|


A Gondim & Garcia e a KN produções lançaram o segundo lote do Mossoró Mix 2009, com uma super promoção. Na compra do seu acesso, ganhe a senha para o segundo ensaio do Mossoró Mix, dia 08 de agosto, no Espaço Villa Oeste, com Forró do Muído e Solteirões do Forró.

A camiseta que dá acesso à pista continua sendo vendida ao preço de R$ 100,00 para estudante. Já o acesso vip, com direito ao camarote e front stage, custa R$ 180,00. Os acessos podem ser parcelados em até 05 vezes nos cartões Visa e Master Card, ou ainda em 4 vezes no cartão Hipercard.

O segundo ensaio do Mossoró Mix 2009 contará com show das coleguinhas do forró e a banda Forró do Muído, um dos maiores sucessos de forró na atualidade. A alegria e descontração das vocalistas da banda devem contagiar o público. O Forró do Muído é uma das bandas que farão parte do Mix de atrações do maior festival de música do interior do Rio Grande do Norte, que será realizado em novembro. Outra grande atração confirmada para o segundo ensaio do Mossoró Mix é a Banda Solteirões do Forró.
A Gondim Garcia Produções abriu um canal direto com os foliões do Mossoró Mix, através da central de Vendas. A partir de agora todas as informações sobre o evento podem ser obtidas através do telefone 3316-5366 ou do endereço eletrônico: www.mossoromix.com.br

Única fábrica de discos de vinil brasileira voltará a funcionar este ano

|


Fábrica vai voltar a fabricar discos de vinil em 2009. A foto mostra Carlinhos, dono da loja de LPs Disco 7, em São Paulo. (Foto: Daigo Oliva / G1)

Polysom, em Belford Roxo, poderá produzir cerca de 40 mil LPs por mês.
Álbum de estreia da Nação Zumbi faz 15 anos e ganha reedição em vinil.


O disco de vinil vai bombar no Brasil. A previsão é de João Augusto, novo dono da Polysom, única fábrica de LPs da América Latina. Localizada em Belford Roxo, no Rio de Janeiro, ela ficou desativada até ser comprada pelo presidente da Deckdisc, no início deste ano. Prestes a voltar a funcionar, a empresa não tem vínculos com a gravadora e deve produzir 40 mil peças por mês, segundo ele contou ao G1.

“A Polysom é uma companhia inteiramente independente que vai atender a todas as gravadoras. A Deckdisc vai ser tão cliente dela quanto as outras gravadoras e os artistas independentes. Há uma gama muito grande de independentes que tem essa demanda por vinil”, diz João Augusto.

Na era do MP3, disco de vinil recupera espaço entre os fãs de música

A data da conclusão da reforma, que começou em maio, depende de diversos fatores, mas a Polysom deve reabrir suas portas “ainda este ano, com certeza”. De acordo com o proprietário, a capacidade de produção será de 40 mil discos por mês. “Isso só no começo, depois pode aumentar. Acredito numa demanda alta porque já tem muitos interessados.”

Como não se fabrica mais maquinário para prensar discos de vinil, todo o equipamento da Polysom é reaproveitado. “Tudo está sendo recuperado, desde a mesa de corte até as prensas. A gente desmonta e troca várias peças, mas a carcaça é a mesma de décadas atrás.”

A Polysom vai vender o produto semi-acabado. Caberá às gravadoras colocar a capa, embalar e vender. O preço final também vai depender delas. “No que diz respeito ao custo de fabricação do vinil aqui, estou tentando fazer com que o preço seja duas vezes e meia menor do que lá fora”, diz João Augusto. “Vou conseguir fazer aqui um produto muito mais barato do que o que vem de fora. O problema do Brasil é que as taxas são muito altas.”

Nos Estados Unidos, as vendas de discos de vinil aumentaram 50% em relação ao ano passado, de acordo com dados divulgados pela Soundscan. Segundo a empresa, a estimativa é que sejam vendidos 2,8 milhões de LPs no país até o final do ano – esta é a marca mais alta desde que a Soundscan passou a acompanhar o setor, em 1991.

‘Da lama ao caos’ completa 15 anos e ganha reedição em vinil

A gravadora Sony acaba de lançar a série “Meu Primeiro Disco”, que traz de volta ao mercado álbuns históricos num formato de luxo em edição limitada. Cada exemplar contém o LP original com áudio remasterizado fabricado nos EUA e um CD.

A primeira edição do projeto reúne os trabalhos de estreia de Chico Science & Nação Zumbi, Vinícius Cantuária, Engenheiros do Hawaii, Inimigos do Rei e João Bosco. Serão 30 títulos ao todo, incluindo álbuns do Skank, Zé Ramalho, Sérgio Dias e Maria Bethânia. Cada disco custa em torno de R$ 150.

“‘Da lama ao caos’ é o primeiro e mais importante disco de nossa carreira”, diz Lúcio Maia, guitarrista da Nação Zumbi. “Ali estão as ideias de anos de expectativa por uma consolidação profissional. Tudo aconteceu da melhor maneira possível. Não imaginávamos que um dia o álbum seria tão importante para a música brasileira. Mudamos o conceito de ‘MPB é uma m..., o negócio é imitar gringo’”, reflete o músico, que só compra vinil.

“Não sei quantos LPs eu tenho, mas minha coleção tem de tudo. A maior parte de música brasileira, depois jazz, depois Jamaica, alguns de funk, outros de rock, vários do Fela Kuti, Hendrix, trilhas sonoras...”

Pe. Fábio de Melo em Mossoró

|



Um dos maiores fenômenos da música católica na atualidade, o Pe. Fábio de Melo, estará em Mossoró, pela primeira vez, para fazer um show que vai tocar o seu coração e irá ficar na memória da cidade e de todo o Oeste Potiguar.

O show acontece no Estádio Nogueirão, à partir das 20 horas, desta sexta-feira, dia 24 de julho. Os acessos podem ser adquiridos na sede da Gondim & Garcia produções, no térreo do Centro Empresarial Caiçara, Loja 05.

Os ingresos para arquibancadas custam R$20,00 (inteiro) e 10,00 (estudante). Quem preferir um lugar mais próximo ao palco, no gramado, pode participar do show comprando cadeiras, ao preço de R$40,00. Já as mesas podem ser adquiridas ao valor de R$200,00.

O Padre Fábio de Melo está em turnê pelo Brasil e fará o lançamento do seu novo trabalho “Eu e o Tempo”. O show é uma realização da Gondim & Garcia em parceria com KN Produções.

Banda teen de 'Ger@l.com' nega semelhanças com Jonas Brothers

|


'Somos um grupo família e isso é a única coisa em comum', diz vocalista.
Boy band carioca, fenômeno na web, lançará primeiro disco em agosto.



Eles são adolescentes, irmãos e se inspiraram nos sobrenomes para batizar a banda pop que virou sucesso em uma série de TV para o público jovem. A descrição cabe para o trio americano Jonas Brothers, mas também cai como uma luva para o quinteto WWW, a boy band que tem movimentado os episódios do programa interativo “Ger@l.com”.

Mas o vocalista Xande, 15 anos, faz questão de deixar claro que “a pegada dos Werneck é bem diferente da dos Jonas”. “Somos um grupo família e isso é a única coisa em comum. Nosso som é outra praia, somos do punk rock carioca”, enfatiza.

Xande forma a banda com o mano, o percussionista Luke Werneck, 13, e os primos, o guitarrista João, 17, o baterista Pedro, 15, e o baixista Mateus Werneck, 13. Os três últimos também são irmãos e cresceram no mesmo prédio dos primos, na Barra da Tijuca.

O som pode até ter uma “pegada diferente”, mas os WWW prometem trilhar no Brasil o mesmo caminho dos Jonas rumo ao posto de fenômeno adolescente. Pelo menos é isso que indicam os números.


Luke, Mateus, João, Xande e Pedro, da banda WWW. (Foto: Divulgação)


Em seus dois primeiros dias de exibição, o site do “Ger@l.com” – que traz informações sobre a banda – foi acessado por 290 mil fãs. No Twitter, são 4.800 seguidores.

“No Orkut tenho pelo menos 100 pedidos de fã querendo virar amigo por dia. Nem dá tempo de atualizar minha página”, lamenta Luke.

Segundo o fotógrafo Rick Werneck, pai – e produtor - dos garotos, em agosto será lançado o primeiro álbum do WWW, pela gravadora Som Livre. “São músicas que espelham o estilo de vida deles. Somos uma família de surfistas, que viaja para pegar onda, curte Ramones, Clash, Offspring...”, diz, orgulhoso.

Algumas das músicas que estarão no disco de estreia podem ser ouvidas na página do Myspace da banda e nos episódios de “Ger@l.com”, que na TV vão só até a próxima sexta (24) mas que seguem se desenrolando na web e no celular.

A maioria das faixas é composta pelos meninos e, algumas delas, falam de episódios verídicos. “Eu toco rock”, por exemplo, é uma resposta a uma vizinha fã de pagode que vive reclamando dos ensaios dos meninos roqueiros no prédio.

O fato, inclusive, inspirou os roteiristas do programa. A tal vizinha é interpretada pela atriz Vanessa Lóes. “O Claudio Lobato [redator] passou 20 dias com a gente e viu como é o nosso mundo. É a nossa vida que está sendo mostrada no programa, até os nomes dos personagens são os nossos”, explica Xande. “Nossa banda não foi inventada para a série. É a série que foi inventada por causa da nossa banda”.

Além das composições do quinteto, o primeiro álbum do WWW terá contribuição de Armandinho, com a faixa “I can’t say” e Luka, a cantora do hit “Tô nem aí”. Foi ela quem escreveu a letra de “Uma chamada não atendida” aos 16 anos e resolveu cedê-la. “Ela achou ‘maneiro’ o som dos moleques e tirou essa canção do fundo do baú”, conta o pai de Xande e Luke.

Segundo ele, a prioridade dos garotos é a carreira musical. Mesmo que a Globo decida fazer uma nova temporada da atração.

“Os meninos não são atores e nem querem ser. Já estamos recebendo convites para shows, com cachês mais altos...”, comemora.

Luke, no entanto, não descarta um tempo extra na telinha. “Nos amarramos em fazer a série. Se der para conciliar os shows e as gravações, seria o máximo”.

E que tudo seja antes das 22h, já que os WWW são menores de idade e não podem passar do horário da matinê.

Sony deve lançar filme com vídeos de ensaios de Michael Jackson

|

Material inclui videoclipe inédito de ‘Thriller’, diz site.
Diretor de ‘High school musical’ deve coordenar o projeto.



A Sony Pictures está perto de assinar um contrato para realizar um filme sobre Michael Jackson usando as mais de 80 horas de material filmado dos ensaios do cantor para seus shows em Londres, diz o site da revista norte-americana “Variety”.

O estúdio deve pagar mas de US$ 50 milhões pelos direitos para a AEG Entertaiment, produtora responsável pela série de 50 shows que Jackson faria em Londres a partir de julho, e que é dona das gravações.


Imagens mostram o cenário das apresentações que Michael Jackson faria em Londres. (Foto: Kevin Mazur/AEG/WireImage)


O filme deve contar também com três videoclipes, incluindo uma versão alternativa de “Thriller” que foi filmada para ser exibida nos intervalos dos shows. Parte destes vídeos deveriam ser exibidos em 3D, mas ainda não se decidiu se o filme seguirá o formato.

A “Variety” diz ainda que Kenny Ortega, diretor de “High school musical” e que cuidou das gravações dos ensaios, deve dirigir o filme – ele já teria começado o trabalho, para que a Sony possa lançar o longa até o final do ano.

A AEG também está vendendo os direitos de TV e vídeo do tributo a Jackson agendado para o dia 29 de agosto, aniversário do cantor, em Londres. Justin Timberlake, Janet Jackson e outros artistas vão cantar a lista de músicas planejada por Jackson, acompanhadas da banda de apoio do popstar morto no dia 25 de junho em Los Angeles.

Ouça trecho de música inédita de Michael Jackson!

|


Ouça a música aqui

Caiu na rede uma das muitas novidades deixadas pelo Rei do Pop

O site TMZ divulgou nesta quinta-feira, 17, um trecho de uma música inédita de Michael Jackson.


De acordo com a publicação, "A Place with No Name" se parece muito com a canção "A Horse with No Name", da banda britânica America, lançada em 1971. Mas o antigo empresário do grupo teria autorizado Michael a gravar a composição, apesar da semelhança.

Em entrevista ao site, Jim Morey, atual empresário do America e ex-empresário do rei do pop, disse ter ficado feliz por Jackson ter gravado "A Place with No Name". "A banda ficou honrada por Michael ter gravado sua música e espera que ela fique disponível para que os fãs dele possam ouví-la", disse.

Michael Jackson vende 1 milhão de discos em uma semana

|


Segundo Nielsen SoundScan, vendas aumentaram 37% nos últimos 7 dias.
'Number ones' é o CD mais vendido nos EUA pela 3ª semana consecutiva.


Vinte dias após sua morte, Michael Jackson segue liderando as vendas de discos nos Estados Unidos, com mais de um milhão apenas na última semana.

A busca pelos trabalhos do rei do pop parece aumentar dia após dia desde 25 de junho, quando ele faleceu após uma parada cardíaca em Los Angeles. Segundo informação da empresa Nielsen SoundScan, foi registrado um aumento de 37% nas vendas nos últimos sete dias.

Até o último domingo, foram 2,3 milhões de álbuns comprados por fãs do cantor. "Number ones" continua como o CD mais vendido nos EUA pela terceira semana consecutiva, com vendas de 349 mil cópias.

Logo atrás aparece "Thriller", disco mais vendido de toda a história, com 264 mil unidades. "Essential Michael Jackson" vem depois, com 148 mil exemplares.

Além disso, os trabalhos de Michael Jackson ocuparam por mais uma semana os dez primeiros lugares da lista da revista "Billboard", que mede o mercado fonográfico.

Na semana da morte do rei do pop foram vendidos 422 mil álbuns, número que aumentou para 800 mil entre 29 de junho e 5 de julho.

Até 24 de junho, um dia antes da morte do artista, as vendas dos discos de Jackson em todo o ano de 2009 tinham sido de 297 mil unidades. Em 2008 alcançaram 1,33 milhão de cópias, bem acima dos 635 mil de 2007.

Polêmica: Cantora Stefhany cutuca Joelma e não suporta comparação

|


Fonte: Revista Época

O furacão do You Tube rebate comparações com a dona da Calyspo
Em entrevista para a Revista semanal Época, a cantora pós-adolescente Stefhany comenta sobre as comparações entre ela e a Joelma da Banda Calyspo.

Confira trecho:

Stefhany diz não se assustar com as comparações com a cantora Joelma - líder da banda Calypso, um dos maiores fenômenos recentes da música do norte do Brasil - e afirma que ela e Joelma têm muitas diferenças.

“Ela é loira, eu sou morena. Ela joga a cabelo para frente, eu jogo para o lado. O meu forró é mais romântico, o dela puxa mais para o calypso”.

Banda Djavu não aparece em show e se "queima" com público piauense !

|


A redação do Portal recebeu algumas reclamações de forrozeiros sobre a Banda Djavu (a banda do video-game melody), devido ao "bolo", que deu no público em Teresina/PI, no último sábado.

Segundo relatos indignados de fãs, o evento foi basicamente em torno da banda. Ou seja, era para ser a principal atração da noite. ERA....

E não é, que não apareceram. Não deram noticias.

No primeiro show de uma turnê gigantesca que será realizado no Norte / Nordeste, acabaram se queimando...

É bom a alta cúpula tomar cuidado pois o público dessas regiões é exigente. Não são como os forrozeiros paulistas que engolem desaforos e desculpas esfarrapadas.

Agora o Portal Forrozão deixa uma pergunta no ar:

Como uma banda novata como a Djavu tem dois shows marcados no dia 10/07 em cidades paulistas diferentes (São Paulo e Praia Grande), e no dia seguinte (11/07), tem um show em Teresina, a milhares de km de distância ?

E o quebra cabeça não acabou ainda. O enigma continua, parte 2:

O principal motivo alegado pela Djavu é que o onibus da banda quebrou no interior do Piaui ???

Incrivel, não acham !!!


Fonte: Portal Forrozão

Revista divulga que Jay-Z é o rapper mais rico do mundo

|



Os rappers da atualidade andam ganhando muita grana. A famosa revista Forbes, divulgou uma lista com os nomes dos cantores de rap mais ricos da música mundial. O grande milionário é Jay-Z, marido da cantora Beyoncé, com a quantia de 35 milhões de dólares. Na lista ainda aparece muitos nomes de peso do hip-hop e rap, como Kanye West (US$25 milhões), 50 Cent (US$20 milhões), Akon (US$20 milhões), Lil Wayne (US$18 milhões), além de outras estrelas. Para o espanto de muita gente, Eminem ficou com a décima posição com US$14 milhões, atrás de muita gente nova.

Avril Lavigne - Abbey Dawn

|



Avril Lavigne está gostando do mundo da moda. Depois criar uma linha de roupas para adolescentes, a cantora resolveu comemorar o primeiro aniversário de sua marca, a Abbey Dawn, e vai lançar roupas também para crianças.

Para a cantora, a nova linha é a oportunidade de seus fãs mais jovens terem o estilo parecido com o dela.

A canadense parece ter gostado das novas roupas: “Temos uma blusa linda de zebra com um capuz com orelhas, e eu pensei, ‘Será que entro numa extra-grande? Porque gostei muito dessa’”, disse Avril.

Na época do lançamento de sua marca, Avril falou que é tudo o que ela usa e tem um estilo muito particular. As roupas são similares as que a cantora usou na fase do disco The Best Damn Thing.

Além da linha infantil da Abbey Dawn, Avril criou uma fragrância de perfume, a Black Star. Em entrevista ao site Amercian Superstar, a cantora disse que quando criou o cheiro, sabia que tinha que ter a fragrância de chocolate escuro. “Fiquei entusiasmada com a possibilidade de incorporar elementos inesperados na Black Star", completou Avril.

Para os fãs que acham que Avril trocou a música pela moda, estão enganados. Até novembro de 2009, a canadense deve lançar o quarto álbum da carreira e sucessor de The Best Damn Thing (2007).

Michael Jackson trabalhava em dois álbuns, diz revista

|



Segundo a 'Billboard', um disco era instrumental e o outro era mais pop.
Astro morreu de parada cardíaca no dia 25 de junho em Los Angeles.



É fato sabido que quando Michael Jackson morreu, no dia 25 de junho, ele estava se preparando para uma série de 50 concertos em Londres, que começaria este mês. O que pouca gente sabe, e que vem motivando especulações, é o tipo de gravações que o ídolo vinha fazendo nos últimos anos.


A revista "Billboard" descobriu que o cantor estava trabalhando em dois álbuns no momento de sua morte: um no veio pop que o tornou famoso e outro que consistiria em uma composição instrumental clássica.
E, enquanto alguns pensam que o astro queria recapturar seus tempos de glória dos anos 1980 - ou resolver seus problemas financeiros -, as pessoas que trabalharam com ele recentemente dizem que o astro era motivado por seus fãs e seus filhos.

Jackson estava trabalhando em um álbum pop com o compositor Claude Kelly e o astro de R'n'B Akon, que diz que Jackson estava motivado pelas vendas de ingressos para seus shows.

"Ele falou: 'Meus fãs ainda estão aí fora. Eles ainda me amam. Ainda estão vivos'", contou Akon. "Seus filhos eram sua prioridade e nunca o tinham visto apresentar-se ao vivo. Ele estava tentando criar o espetáculo mais incrível para seus filhos."

Kelly, que escreveu "Hold my hand", a faixa de Jackson produzida por Akon que vazou no ano passado, afirmou que o cantor nunca perdeu sua paixão pela música.

"Ele era o rei do pop, e uma coisa que você nunca perde - quer seja conhecido pelo mundo inteiro ou apenas por dez pessoas - é o amor pela música", disse Kelly. "Isso nunca desaparece, e nunca desapareceu para ele, mesmo em meio a todos seus problemas."



*Colaborações
O compositor David Michael Frank tinha trabalhado com Jackson num tributo a Sammy Davis Jr. feito para a TV em 1989 e recebeu uma ligação do assistente do astro, dois meses atrás, convidando-o a colaborar de novo.

Jackson convidou Frank a ir a sua casa em Holmby Hills, em Los Angeles, e lhe disse que estava trabalhando em um álbum instrumental de música clássica e pediu ajuda com a orquestração.

"Ele tinha dois demos de duas peças que tinha composto, mas não estavam completas", diz Frank, acrescentando que ficou impressionado com o conhecimento de música clássica de Jackson.

"Para uma delas, ele tinha todo um trecho pronto na cabeça. Ele ainda não a tinha gravado. Ele a cantou para mim enquanto eu estava ao teclado, e a gente decifrou os acordes. Acho que essa gravação que fiz deve ser a única cópia dessa música que existe."

Algumas semanas atrás, Jackson telefonou para ver como Frank estava indo com as orquestrações. "Ele mencionou mais músicas instrumentais dele que queria gravar, incluindo uma de jazz", disse Frank. "Espero que algum dia sua família decida gravar essas músicas como tributo a ele e para mostrar ao mundo a profundidade de seu dom artístico."

Apesar dos questionamentos sobre a saúde de Jackson e seu impacto sobre sua dança e seu canto, as pessoas que colaboravam com ele afirmam que sua voz estava em ótima forma, apesar de sua aparência frágil.

O tecladista Greg Phillinganes, que trabalhou com Jackson como diretor musical da turnê "Bad" e apareceu em vários de seus álbuns, disse que a voz de Jackson estava tão boa quanto sempre havia sido.

"Ele ainda tinha uma boa voz e nunca teve problemas para cantar", afirmou Phillinganes, que falou com Jackson pela última vez em março.

"Havia dúvidas quanto a ele conseguir dar conta da série de concertos pelo lado da coreografia, mas fontes que trabalhavam com ele me disseram que ele estava dançando o tempo todo, todo dia, que estava muito focado, empolgado e decidido a fazer esses shows serem os melhores."

 

©2009 Wagner Mix | Template Blue by TNB